> Notícias 03/07/2019 00:00

Área de RI da Temple realiza sondagem com deputados estaduais

Com o final do primeiro semestre de 2019, a área de Relações Institucionais e Governamentais da Temple Comunicação publica resultados de sondagem inédita que ouviu quase 80% dos 41 deputados estaduais da atual legislatura da Assembleia Legislativa sobre diversos assuntos. O trabalho levou quatro meses e os clientes da área da Temple receberão em breve a pesquisa na íntegra. Para acessar o arquivo com parte dos resultados, clique aqui.

A sondagem revela que apenas 6,3% dos deputados estaduais são contra os incentivos fiscais para o setor produtivo. Por outro lado, 50% dos parlamentares ouvidos afirmam que são favoráveis aos incentivos, mas querem revisão da política. Outros 31,3% apontam que defendem a ampliação dos incentivos fiscais. Já 12,5% ainda não tem opinião formada sobre o tema. 


A pesquisa também revela propostas de novas taxas ao setor produtivo dividem o Legislativo. Afinal, 50% dos deputados defendem novas taxas e ações na área fiscal que impactem o setor produtivo, à semelhança da Taxa Mineral e Taxa Hídrica, apresentadas pelo Poder Executivo e aprovadas na Alepa nas últimas legislaturas. Enquanto isso, 25% dos parlamentares são contra e outros 25% ainda não tem opinião formada. 

O tema geração de emprego e renda foi o tema citado mais vezes pelos parlamentares na sondagem. Para 67,7% dos deputados estaduais, este assunto deve ser uma das prioridades da Alepa em 2019. Segurança, saúde e discussão sobre a tarifa de energia foram os outros temas mais marcados pelos parlamentares. Já sobre a priorização dos assuntos no próprio mandato, os temas educação, saúde e segurança foram destacados pelos parlamentares. Em seguida, vem novamente o tema geração de emprego. 

Helder Barbalho mantém amplo apoio da Alepa
Além da ampla base se observada a composição dos partidos políticos presentes na Alepa, o posicionamento individual dos parlamentares também confirma que o governador Helder Barbalho mantém a maioria dos deputados estaduais a favor do governo estadual. De acordo com a sondagem, Helder Barbalho conta com o apoio declarado de 65,6% dos deputados. Já 21,9% se declaram neutros e apenas 12,5% afirmam ser oposição ao emedebista. 


Ainda sobre a questão política, 75% dos deputados disseram ser extremamente fiéis às orientações partidárias nas votações e posicionamentos, enquanto 21,9% disse ter posição independente e apenas 3,10% afirma costumar contrariar as orientações. No cenário federal, 40,6% dos parlamentares estaduais informaram ter posição neutra em relação ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), enquanto 31,3% dizem apoiar o presidente e 28,1% disseram fazer oposição ao atual chefe do executivo federal. 


Redes Sociais tem maior importância para ações dos mandatos. Mas impresso ajuda a pautar o Legislativo. A pesquisa também revela que, na avaliação dos parlamentares, as redes sociais tem maior impacto e merecem atenção e importância para os mandatos. Em seguida, vem a televisão. Na terceira posição o rádio, em quarto os sites e portais de notícias e apenas em quinto lugar o meio impresso. No entanto, quando questionados sobre quais veículos de comunicação que os parlamentares mais utilizam para se informar, os jornais impressos do Estado (Diário do Pará e O Liberal) foram os mais citados, com mais citações inclusive que emissoras de televisão, rádio ou portais de notícias. 


Acompanhando de perto

Para a diretora da Temple Comunicação, a área de Relações Institucionais e Governamentais tem crescido no país e é uma tendência, com o atual crescimento de maior análise de dados e produção de informação com relevância. “Reforçamos nossa equipe de RIG neste ano para justamente fornecer aos clientes uma leitura de cenário mais apurada, além de acompanhar os trabalhos do legislativo e executivo que possam impactar o setor produtivo, nas suas diferentes áreas. Com esse trabalho detalhado e contínuo, podemos inclusive ajudar na formação da agenda legislativa e auxiliar o diálogo entre o setor produtivo e a esfera pública. Esse é um campo de atuação em formação e em pleno desenvolvimento no país, que tem sua aplicação e abordagem no Pará, com seriedade, transparência e ética”, afirma Cleide Pinheiro. 

Outros produtos da área de RIG da Temple estão em desenvolvimento, como a análise dos projetos de lei apresentados. “Já solicitamos para a Alepa todos os projetos de lei apresentados neste ano, para que a gente faça uma análise não apenas quantitativa da produção legislativa, mas sobretudo qualitativa. Isso é fundamental para termos um retrato mais próximo da atual temperatura e do olhar da Alepa sobre os temas que impactam a sociedade”, destaca Daniel Nardin, da equipe de RIG da Temple.

 

Crédito foto: Marco Santos/Agência Pará

O que estamos fazendo