> Notícias 09/05/2019 00:00

Marketing de causa efetivo gera mais empatia da sociedade

Pesquisa da consultoria Edelman Earned Brand mostra que 56% dos brasileiros dizem consumir ou boicotar marcas segundo o posicionamento delas diante de questões sociais relevantes. No contexto digital, a sociedade tem maior e mais rápido acesso a informações e o marketing de causa tornou-se um diferencial competitivo. Portanto, estar, de fato, e mostrar-se preocupado com as questões sociais e humanitárias é uma forma de se aproximar mais espontaneamente do público e ganhar a sua confiança.

A Cause, consultoria de identificação e gestão de causas, mapeou 37 temas que devem pautar as organizações com propósito neste ano de 2019. A instituição dividiu o estudo em cinco áreas: Grupos Identitários, Manifestações Culturais, Meio Ambiente, Saúde, Tecnologia, Panorama Global e Panorama Nacional. Mais de 90% das mulheres julga importante as marcas se posicionarem sobre o câncer de mama, segundo pesquisa da MindMiners. Dias com temáticas do gênero, como Outubro Rosa e Novembro Azul, se popularizaram também por influência do mercado e não apenas por conta das campanhas de hospitais e clínicas.

A Temple, que atende o Grupo para Valorização, Integração e Dignificação do Doente de Aids (Paravidda) há 18 anos, alerta que o engajamento de causa é mais do que eleger um tema ou problemática para defender: é relacionar o propósito da empresa com demandas da sociedade de forma legítima. “Elegemos esta causa porque reconhecemos e nos identificamos com o voluntariado empenhado e engajado desta instituição no desafiador atendimento e trabalho de autoestima às pessoas que vivem com HIV/AIDS, apoiando os pacientes e albergados com assistência social, psicológica e pedagógica, contribuindo para o incentivo na recuperação do prazer pela vida e na reinserção social por meio de cursos e oficinas”, relata Cleide Pinheiro, diretora de Relações Institucionais da Temple.

O Sistema Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa) encontrou alguns temas que são de interesse não só da instituição como também de seus colaboradores e do público que atende. Todos os anos realiza as Campanhas Abril Verde (saúde e segurança do trabalhador), Outubro Rosa (câncer de mama) e Novembro Azul (câncer de próstata) para conscientizar não somente o público interno como também o público externo a respeito da prevenção.

 

 

Nos últimos dois anos, também trabalha no Dia da Mulher a temática do empoderamento feminino. “Em 2017 trouxemos para o público feminino dicas do SENAI para o dia a dia, com noções básicas de mecânica, elétrica e hidráulica. O objetivo aqui foi dar dicas para que elas resolvessem alguns problemas do dia a dia ou mesmo que pudessem ter um conhecimento básico para não serem surpreendidas por profissionais que tentem agir de má-fé”, exemplifica Elen Néris, gerente de Comunicação do Sistema Fiepa.

Elen Néris reforça que no mundo atual a informação vem de todos os lados,  pois todos tornaram-se geradores de conteúdo e há facilidade de publicá-lo por canais próprios. Por conta da grande demanda, para engajar públicos, o conteúdo cada vez mais precisa fazer sentido, caso contrário a audiência será perdida. “O marketing de causa é uma boa ferramenta para que a mensagem chegue e até mesmo seja replicada, especialmente se for uma causa comum. Mas devemos ser sinceros na causa - não adianta fazer por fazer para ganhar elogios ou likes - e também deve ser um tema que tenha a ver com a instituição, caso contrário, também cai na falsidade e o público de hoje está mais atento a isso”, avalia a gerente de Comunicação do Sistema Fiepa.

O que estamos fazendo